sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

A sorte...viva o lagarto. Maria Tereza Bedin Maneck




Era uma vez....uma senhora ( sinhazinha morena e humilde), benzedeira e curandeira que encontrava-se ,e quando a conheci, meio desajeitada sentada em uma velho banco antigo de madeira, feito de um tronco de árvore. Morava ela em uma casa de barro com estacas de taquara a qual eu não queria entrar. Mas com belas e afáveis, para não dizer agressivas, palavras da mama entrei. Oxalá se não entrasse. A vara corria solta. Minha mãe era madrinha dos filhos delas. Então....no ano novo mama ia levar latas de doces para as crianças. Naquele meio tempo Passou um animal perto de mil e ela comentou: É sorte. Sorte na certa! Lagarto tomando sol no ano novo, aos arredores do rancho, traz sorte. Tua filha vai ser muito feliz .Hoje....eis que ....quando menos esperava não é que aparece um belo lagarto. Sorte para nós ....eu vocês e aqueles quem nos cercam...lamentavelmente a benzedeira deve estar no céu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

mariaterezabedin2016@gmail.com