domingo, 10 de julho de 2016



O BEM-TE-VI PERNETA.
Nos fundos de nossa casa tem uma monocultura de eucalipto. Por que o dono da terra investiu nesse plantio? Não sei... talvez pelo rendimento rápido,  secar o solo ou prevenir erosões. Nessa floresta, todas as manhãs, aves anunciavam o dia com seus cantos. Há uns com melodias lindas e outros já com sons repetitivos parecendo até incomodar o sossego de quem queria dormir um pouquinho mais.  Os pássaros Não têm o que fazer a não ser cantar, pois não semeiam...não plantam, só colhem, comem  e cantam.  Foram esses últimos que me chamaram a atenção...estavam longe e aos poucos vinham quase na divisa do pátio...iam se achegando aos poucos. Um dia um deles pousou no palanque da cerca e ficou cantarolando. No dia seguinte aproximou-se mais e mais até planar no comedouro dos canarinhos que fica em frente ao muro, ocasião em que o fotografei. Dalí em diante vinha ele todos os dias...até que se enxergou no vidro que fica do lado de dentro da porta pantográfica. Daí ficou complicado ...penso que ele achava que aquela figura (dele) que via era de um parceiro ou parceira. Continuou por muitos e muitos dias até enroscar a perninha na grade. E como sair? Ficou se batendo por muito tempo até que levantou voo...mas a perninha ficou ali. Coitadinho! Ficou capenga o lindinho e foi procurar, penso eu, outra morada. Não sei se ainda está vivo...não mais voltou .O bando continua cantando pela floresta. Quem é ele? O bem-te-vi. Do qual vamos saber um pouquinho mais além do canto.
É provavelmente o pássaro mais popular de nosso país, podendo ser encontrado em cidades, matas, árvores à beira d'água, plantações e pastagens. Em regiões densamente florestadas, habita margens e praias de rios. A ave, conhecida pelos índios como pituã, pitaguá ou puintaguá. Outros nomes: triste-vida, bentevi, bem-te-vi-verdadeiro, bem-te-vi-de-coroa, tiuí, teuí, tic-tiui e siririca (somente para fêmeas). O bem-te-vi mede entre 20,5 e 25 centímetros de comprimento e pesa aproximadamente 60 gramas. Tem o dorso pardo e a barriga de um amarelo vivo; uma listra (sobrancelha) branca no alto da cabeça, acima dos olhos; cauda preta. O bico é preto, achatado, longo, resistente e um pouco encurvado. A garganta (zona logo abaixo do bico) é de cor branca. Possui um topete amarelo somente visível quando a ave o eriça em determinadas situações. O seu canto trissilábico característico lembra as sílabas bem-te-vi, que dão o nome à espécie. Portanto, seu nome popular possui origem onomatopeica. O ninho do Bem-te-vi fica em lugar visível e é feito de todos os tipos de plantas. Os ovos medem 31 x 21 milímetros e são incubados pelo casal. Não há dimorfismo sexual entre a espécie. O tempo de encubação vai de l2 a 15 dias. São aves monogâmicas (um parceiro para toda a vida). O território circundante ao ninho é defendido vigorosamente, é comum ver um Bem-te-vi perseguindo um pássaro que ele, sobretudo corujas e rapineiros, que afugenta para longe. . A fêmea, também chamada de siririca, pode colocar de 2 a 4 ovos durante o período reprodutivo Além de construir o ninho o casal divide as tarefas de cuidar da prole. Na época do acasalamento próximo ao ninho, macho e fêmea cantam em dueto, batendo as asas ritmicamente. A alimentação é predominantemente de insetos e frutos, incluindo até mesmo peixes. Come todo o tipo de comida, ele conseguedevor centenas de insetos diariamente, também fruta e flores, ovos de outros passarinhos, minhocas, outros bichos (até cobras). Assume um aspecto migratório em algumas regiões, e pode ser visto tanto sozinho como em bando. Possui grande importância na dispersão de sementes.

Lendas e superstições: tem uma estória que diz que o bem-te-vi seria a ave odiada por Deus, pois quando Jesus se escondia dos soldados que queriam matá-lo, o Bem-Te-Vi viu Jesus escondido e começou a cantar: “bem te vi, bem te vi, bem te vi”.  E os soldados prenderam Jesus graças ao pássaro que “falou que viu Jesus escondido”. O Bem – Te – Vi, Dedo – Duro .
Diz a lenda que há muitos anos atrás , o diabo criava nas profundezas do inferno um pássaro de cor parda na região do dorso e de cor amarela na cabeça . Quando José , Maria e o menino Jesus estavam fugindo para o Egito , com o objetivo de escaparem dos soldados de Herodes , o demônio soltou sua ave da gaiola com a intenção de prejudicar a fuga da família sagrada . Então este pássaro gritou para os militares , apontando para a direção em que Maria e José fugiram : - Bem – te – vi ! - Bem – te – vi ! Deste jeito os soldados seguiram a estrada denunciada pelo animal . Mas , na metade do caminho , a sagrada família foi avistada por um João – de – barro , que fez uma casa gigante com o seu próprio esforço . Assim ele exclamou : - Por favor , escondam – se na minha casa ! Alguns minutos se passaram , os soldados viram o João – de- barro e perguntaram – lhe : - Você viu um casal no lombo de um burrinho ? A ave respondeu : - não vi . - Há dias que não passa ninguém aqui . Deste jeito os militares seguiram outro caminho . Deus abençoou o João – de – barro e por isto ele é a única ave que faz a própria casa para morar. Mais tarde quando Jesus estava fugindo dos judeus, o Bem – Te – Vi reapareceu e denunciou onde ele estava para os soldados, gritando : bem - te- vi ! - bem - te- vi!
Uma superstição: O Bem-Te-Vi quando canta é prenuncio de coisas ruins, e acontecimentos negativos. A presença e o canto dessa ave é sinal que algo de negativo acontecerá. Essa ave maldita tem a capacidade de cantar por longos períodos no mesmo local algo incomum para outras aves. O canto trás para quem ouve durante longo período os seguintes sintomas: Angústia, raiva sem motivo aparente, irritação descontrolada e pensamentos ruins. O Bem-Te-Vi é o enviado do Diabo para perseguir e trazer coisas ruins para vida das pessoas, se você for católico faça o sinal da cruz, se for crente ore quando ouvir o canto maligno do Bem-Te-Vi.
Classificação científica:
Reino:     Animalia
Filo:         Chordata
Classe:    Anes
Ordem:   Passeriformes
Família:   Tyrannidae
Gênero:   Pitangus
Espécie:   P.sulphuratus
Pitangus sulphuratus
FONTES:


terça-feira, 26 de janeiro de 2016

As begônias vermelhas com um arranjo rosa.












A paisagista de minha pequena e amada cidade – Mata - colocou no facebook uma propaganda de mudas de begônias vermelhas....até por um bom preço e ainda entregue em casa. Isso é ótimo! Como gosto de flores e as fotos eram lindas, não resisti e caí na tentação: AH! É claro não teve dúvidas:  falei com ela e poucas horas mais tarde as mudas estavam aqui em minha casa. E agora. ...onde vou plantar? Bem, sempre encontramos um cantinho. Fui sondando o pátio para encontrar um espaço vago. Olhei de um lado, de outro até encontrar. Tenho um pé de limeira, não o de aranja lima de José Mauro de Vasconcelos, mas  um local de meia sombra, e ao redor dele, no solo, não havia nada. Está aí a solução...vai ajustar-se muito bem. Marquei uma meia lua e fui observando o que poderia colocar para segurar a terra. Examinei ao redor...poucas coisas eu tinha, somente pedaços de tijolos, pedras e até madeira para formar o canteiro. Pronto! Agora é só colocar uma boa terra e plantar...colocar água e ir curtindo ...observando todos os dias. Elas gostaram...se desenvolveram ...estão belas. Mais um cantinho ajeitado. Quando meu marido viu a caixa de mudas comentou: isso aí é do brejo...tem em qualquer lugar. Um dia, quando ele estava caminhando encontrou um pé rosa claro, aproveitou o espaço que já estava preparado, e plantou junto às outras. Até que ficou bonito, parece o cantinho ficou mais charmoso. Ainda bem que tenho um companheiro que gosta de flores, tem bom gosto e ajuda cuida. Obrigada, marido.


A begônia  é originária as América do Sul – Brasil. Nomes populares: begônia, azedinha,begônia sempre florida, begônia do jardim, azedinha do  brejo, erva de sapo e aza de anjo.. Gosta de meia sombra ou sol pleno. O solo deve se úmido mas  não encharcado. Pode ser utilizada em bordaduras  de canteiros , vasos, potes, canteiros maciços ou forração.A propagação é feita por ramos, divisão de touceiras ou sementes. Contem uma variedade grande de cores desde o branco, rosa, vermelha e  amarela. Cresce até aproximadamente 20cm. As folhas são de coloração verde ou vinho, em forma de coração com bordas serrilhadas. Existem também  espécies aéreas. O nome foi dado em homenagem a Michel Bégon . Suas flores podem ser consumidas como salada.
 Classificação científica:
Reino plantai
Família menispermaceae
Divisão magnoliophyta
Classe magnoliopsida
Ordem Cucurbilares
Genero Hill
Begonia altior host ex steud

FONTES:
http://www.fazfacil.com.br/reforma-construcao/pisos-cimentado/
http://www.colecionandofrutas.org/odontocaryaacutri.htm

http://www.jardineiro.net/plantas/begonia-cerosa-begonia-semperflorens.html
http://www.tocadoverde.com.br/begonia-semperflorens-f2.html
http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/2015/07/begonia-semperflorens-croton-urbanus.html
blogspot.com.br/2012/03/begonia-sempre-florida-begonia.htm



sábado, 9 de janeiro de 2016

A capuchinha da minha vozinha



Capuchinha colorida







Vizinha! Quem é uma vizinha? Como é? É aquela que reparte, que é amiga, companheira de chimarrão (no RS), vive sempre de bom humor, que joga conversa fora, conta coisas interessantes...sai até fofocas...fazem bem para a mente...fazem rir...vizinha não se preocupa com amolações. Eu tinha uma vizinha muito prestativa em horas boas e más....Só tinha...agora que Deus a tenha..Miserável? Não, todos tem um defeitinho...ela era ciumenta, egoísta 
 e apreciava tanto o que tinha que não queria que ninguém  tivesse igual. Cobiçava? Não...e se tivesse...e daí, até é bom...é ter objetivo. Mas encurtando: sempre puxava brasas só para seu assado. Bem, a história não pára por aí...somente falar em ser vizinho. Eu admirava, ficava encantada com um pequenino cantinho sempre florido que ela tinha. Passava inverno, primavera enfim todas as estações...virava brejo cheio de isso- pragas daninhas...e o cantinho se recuperava sem nenhum cuidado. Um dia pensei...não só pensei, perguntei: a senhora poderia me dar uma mudinha dessa flor? Resposta: não vou estragar agora...faz pouco que plantei e estão recém vingando. Que nada! Aquilo já estava  lá há anos. O tempo passou e eu elogiando pedi novamente...foi uma arriscada e a resposta:  ainda não. Pois dizem os mais antigos que folhagem  para pegar tem que roubar ou então não agradecer. “É tiro e queda”. Então vamos lá constatar o ditado. Não teve dúvida, em um dia bem cedinho....ainda estavam todos dormindo, saí pé por pé com uma faca na mão e tirei uma muda...Vingou...mas logo morreu. Nem eu nem ela sabíamos o nome da dita flor. Foi envelhecendo...ficou fraca ...a idade chegou...chegará a hora para todos. Ninguém é eterno. A filha, quando eu perguntava, sempre respondia: dessa vez escapou...mas já perdeu a validade...logo  ela vai. Credo em  cruz...que coisa malvada....que transtorno. E eu, bem perdi “ o olho grande”faz mal. Fui atrás na internet procurar o nome e comprar sementes. Agora deu certo!



A capuchinha é uma planta herbácea de caule mole, suculento e retorcido. Pode atingir até 30 cm de altura e a floração de ocorre de seis a oito. Nativa do Peru e México. foi introduzida na Europa no século XVI. Floresce entre 6 a 8 emanas após o  plantio.Capuchinha, capuchinho, sapatinho do diabo, cinco chagas, chaga, nastúrio, nastúrcio, colearia do jardim curculiane , mastruço,  agrião –do- México, agrião grande do peru, agrião maior da índia. É uma planta herbácea que pode se usada como forração. As folhas são verdes e arredondadas e  apresentam   cinco veias  ao longo do pecíolo que sai do meio da folha. As flores são isoladas em forma de cálice longo do pedúnculo e o cálice é única peça dividida em cinco partes com esporões. O fruto é formado por três equênios  pequenos e de cor esverdeada. A multiplicação ocorre por divisão de touceiras ou por sementes. A princípio só tínhamos flores amarelas mas por cruzamento  foram adquiridas salmão, laranja, vermelha e ainda continuamos com a  amarela. Tem como utilidades: Folha e flores podem ser consumidas em saladas. Possuem muita vitamina C e queima as gorduras. Diminuem a anemia. Os frutos podem ser preparados em alcaparra com água e sal. É uma planta diurética. Boa para infecções pulmonares .

Classificação cientícica:
Reino..........................Plantae
Divisão........................magnoliophita
Classe.........................maginoliopsida
Ordem........................Bassicales
Família.........................Tropaeolaceae
Gênero........................Tropaeolum

Espécie.......................I. majus L.
Tropaeolim majus
FONTES:

domingo, 22 de novembro de 2015

O capim chorão e meu desejo realizado








Depois que coloco algo em minha mente, sou persistente, nem mesmo o tempo consegue demover a idéia, muito menos apagar. Mas o que eu sentia era um pensamento bom, um sonho de um jardim dos meus encantos.....não é pecado querer para si o que admiramos...o que gostamos. Assim foi com um vegetal que um dia vi em um de meus passeios, não lembro onde nem quando. Lembro que achei gracioso, elegante,que se curvavam levemente e muito bonito. Fiquei com aquela imagem por vários anos, indo e vindo em meus pensamentos, sem pedir licença, sempre querendo saber o nome da planta que poderia deixar o jardim atraente e aconchegante. Tinha vontade de saber por dois motivos: curiosidade e recompensa. Se ao menos eu soubesse o nome, vinha o acalento da alma e com ele um mistério a menos, sobrando uma vaga para cultivar minha imaginação e arquitetar o meu plano. O que seria de mim sem meus sonhos,  sem devaneios e  a esperança estrangulada. Um dia deixou de ser segredo a imaginação do jardim cheio de graça de minhas aspirações...não era um castelo de ouro ou uma fantasia sem preço para continuar em silêncio. Um dia, estávamos perto de uma floricultura quando me veio a ideia de pedir ao marido que parasse um instante. E ele, como sempre muito atencioso e gentil, perguntou: para quê...só olhar ou tens uma ideia do que queres?. Pronto! Não havia  muitas alternativas e acabei contando minha fantasia. Satisfeito com a resposta...não sei ...entramos, dei uma olhada. Que lástima, não tinha. Fiquei triste. Então expliquei como era, ele silenciou por um instante e disse: perto de nossa casa tem muitos, “uma floresta”vou te mostrar. Olhando, fiquei deslumbrada. Tão perto de mim, dos meus olhos e eu não havia percebido. Como ia perceber se não andava por aquela rua. Logo recorri a uma paisagista e pedi para que ela passasse pela rua onde estava o jardim com o dito cujo capim. Lá fui verificar dando logo o retorno: É o capim chorão. Eu, bem eu sem pestanejar e sem saber nada sobre ele já fui encomendando mudas as quais plantei com carinho e de imediato, pois a configuração já estava pronta. A primeira foto foi a de que eu plantei( uma fileira grande )....tenho paciência....elas vão crescer.A segunda foi copiada da internet bem como a do viveiro também.

O capim chorão, também conhecido por barba-de-bode, nativa do continente africano, mais precisamente da África do Sul. Esse capim é uma gramínea, monocotiledônea, angiosperma ,perene e rizomatosa ( raízes com caules subterrâneos). Formam touceiras que precisam  ser  limpadas  quando são plantadas para fins ornamentais. Suas folhas, de coloração verde-intenso, são longas, lineares e dobram-se com muita graça. Podem chegar de 40 a 60 cm de comprimento. A inflorescência surge no verão ou outono. As flores são pequeninas e claras. Essa gramínea gosta de sol e calor, mas também conseguem se adaptar facilmente em meia- sombra  e em locais de temperaturas baixas. Não toleram a geada (ficam cor de palha seca), mas conseguem brotar novamente, pois suas raízes chegam a ter um metro e 80 centímetros de comprimento. Reproduzem-se por sementes ou divisão de touceiras que podem ser replantadas em covas de 20 x20 x 20cm. Na jardinagem tem um bom efeito em bordaduras, caminhos e tufos. No campo é utilizada como pastagem e feno para animais como também combatem a erosão do solo. São da família Poaceae, ordem pales e gênero grostis. Nome científico:  Erogrostis curvula.

FONTES:



sexta-feira, 13 de novembro de 2015

A inesperada celosia








Dias chuvosos deixam-me deprimida, mas com eles muitas vezes nos obrigamos ficar...assim é a natureza. Então, mesmo não apreciando, fico contemplando a chuva como se o dia estivesse fadado a desajustes, resultando um vendo sem ver. Um risco luminoso e brilhante entre as nuvens e em alguns segundos um estrondoso e rompante trovão...lá vem água despencando do céu . Meditação abstrata... prenúncio de enchentes, alagamentos em locais planos...em várzeas . Mas não foi augúrio...a ameaça que eu via...sentia. A enchente veio pra valer e inesperadamente...de súbito, deixando pessoas desoladas , tristes e desordenadas...trazendo lama poluída poluída para dentro das casas. Assim foi a última enchente desse município tão pequenino, muito amado por mim, e creio...por muitos moradores. Moro numa coxilha...não entrou água nem lama em minha casa, contudo as  enxurradas  levaram a terra...lavraram o jardim...desmantelaram minha pequenina horta e minhas flores foram procurar outra morada. As sementeiras que estavam na estufa nada sofreram, contudo as que eu havia colocado em canteiros, que viraram uma piscina transbordante ...as sementes flutuando foram parar no fim do pomar. Como diz minha colaboradora:” São coisas que acontecem”. Bem ...lamentamos por não dar consideração às previsões de que esse ano teríamos o El Niño. Não adianta derramar lágrimas...ficar sofrendo, então passei a pensar o que fazer para refazer o perdido. Vou reconstruir meu jardim...deixá-lo novamente  colorido e agradável de apreciar. Uma amiga minha é paisagista e mora aos arredores. Pronto! A solução está aí. Escolhi algumas celosias ( crista de galo) para iniciar. Um canteiro já tem sua bordadura....agora já está pronto o projeto em minha mente...é só continuar.
Como sei muito pouco...ou quase nada sobre a crista de galo, fui atrás de informações as quais  compartilho com vocês.
A Celosia é conhecida também como crista-de-galo, plumosa,suspiro, espiga plumosa  e amaranto plumoso. A palavra celosia deriva do grego - kelos ( estrema) referindo-se a plantação em forma de chama. É uma planta herbácea com ciclo de vida anual originária da China e muito cultivada no Japão. Hoje em dia através de vários cruzamentos temos celocia com vários tamanhos e colorações diferentes. Mais de cinqüenta espécies fazem parte do gênero celosia. Dois grupos de cultivares  cristata , um em forma de leque e outro de espiga. A inflorescência plumosa, felpuda   é cultivada em tons de vermelho, amarelo, branco amarelada, violácea, roxo, rosa e outra matizes.As espigas florais são compostas de milhares de minúsculas flores sedosas e filiformes aveludadas ao toque. Na simbologia das flores ela significa fertilidade. As folhas são de cor verde escuro ligeiramente ásperas, ovóides –alongadas com profundas nervuras . O caule é grosso, carnudo e ereto. A multiplicação é feita por sementes. Em um grama pode ter até duas mil sementes. As flores aparecem após a germinação entre dez a doze semanas. É utilizada no paisagismo em forma de forração, bordaduras, maciços, vasos ou potes e em canteiros para flor de corte. Quando cortadas e amarradas em um cordão podem secar de cabeça para baixo e quando secas podem ser feitos belos arranjos. As folhas, flores  e sementes são comestíveis quando jovens porque elas  são ricas em betalaíno  que é um antioxidante. A celosia é usada na África para controlar  o crescimento do parasita striga ( erva de bruxa) que é uma  erva daninha que contem um  fungo que invade lavouras.

CLASSIFICAÇÃO CIENTÍFICA;
Reino..........................plantae
Filo.............................magnoliophyta
Classe.........................magnoliopsida
Orden.........................Caryophyllale
Família.......................amaranthaceae
Gênero.......................celosia
Espécie ......................argêntea L.
Nome científico......... Celosia  argêntea
FONTES;

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

O Copo-de-leite encontrado em um dia que os sonhos pareciam morrer.










Meus dias não são todos iguais, são mesclados de matizes diferentes. Não em constância mas às vezes me ocorrem distúrbios comportamentais que nem sempre sei o porque e também nem são observados por aqueles que me rodeiam como a família e os amigos. Tem dias que meu bom humor está em alta e tenho muita paz e alegria, vou realizando todas as tarefas as quais me submeti com muito entusiasmo. Por vezes fico inquieta querendo realizar tudo muito rápido. Outros dias os sonhos morrem e parece que eu fico pasmada e vou morrendo junto aos sonhos não realizados, aí a tristeza me “pega”. Penso que isso ocorre com a maior parte das pessoas e elas nem notam. 
Pois foi em um desses dias que eu estava em devaneios andando pelo pátio sem saber o que queria realmente e nem o que fazer objetivamente que observei uma planta que estava em dormência saindo do solo. Oba! Que maravilha! Terei a minha pintadinha ( Caladio ) com lindas folhas em poucos dias. O entusiasmo voltou e eu fui procurar o nome certo dela pois conhecia como folhagem pintada. Meu entusiasmo voltou em alta e, como aprecio muito as plantas, fui logo escolher alguns novos exemplares de bulbos. Na internet encontrei uma variedade enorme com uma ampla diversidade de cores. Após olhar inúmeras páginas tantas que foi difícil escolher alguns pois a variedade é enorme.Meu bel-prazer era adquirir o máximo. Como a “grana” está curta para essas coisas não substanciais e primordiais tive que optar pelos que mais admirei pelas tonalidades de cores para então definir minha seleção e fechar a compra. São rápidos! Chegaram antes de eu terminar minha pesquisa de como plantar cada um e escolher o local adequado para que o jardim se tornasse mais belo e colorido.

Essa planta é também conhecida por callas,cala-branca, jarra, jarro, zantedeschia e  lírio-do-nilo. Sua origem é a África do Sul. O copo- de – leite somente existia na cor branca. A flor é uma folha modificada que posse um suave aroma. Tem um  espádice amarelo (forma de espiga) que se destaca no interior dessa folha modificada, são as flores que servem para atrair insetos polinizadores. Em laboratórios foram feitas alterações genéticas por cruzamentos e seleção com outras espécies de Zantedeschia criando cores variadas como amarela, vermelho, rosa, laranja, roxo e vinho. O copo-de-leite é considerado símbolo da pureza. Suas flores são boas para corte, pois são lindas, sofisticadas e duram muito. Os jardineiros comentam que é de “pé frio” e “cabeça quente” porque não gosta de temperaturas muito altas nem muito baixas.
É uma planta tóxica  (oxalato de cálcio)  podendo causar sensação de queimação, edema( inchaço) nos lábios, boca e língua, náuseas, vômito, diarréia, salivação,  dificuldade  para engolir e asfixia, irritação na pele e lesões na córnea se ficar em contato com os olhos, problemas gástricos em geral. A sugestão é usar luvas e deixar longe do alcance de crianças e animais doméstico.
São usadas nos jardins em mássicos, bordaduras, medicinalmente nos florais de Minas para combater a depressão, sofrimento, conflitos...ajuda a ter   mais harmonia e paz.
Multiplica-se por bulbos, divisão de touceiras e rizomas. Se for cultivada em vasos (potes) é bom colocar argila no fundo expandida em manta bidim – uma espécie de feltro grosso que permite a passagem da água e não da terra - depois um pouco de substrato e o bulbo no centro cobrindo com uma camada fina de terra. Gosta de local quente e água para germinar. Em canteiros o espaçamento entre as plantas deve ser de 20 cm. Se for feita adubação pode se NPK 10- 10-10 ou esterco de gado.  É aconselhável dar preferência onde pegue o sol somente da manhã e que a terra seja úmida. A floração inicia entre 60 a 90 dias. As flores duram em media 30 a 40 dias e a altura depender da alteração genética feita. Na forma nativa encontra-se em margens de lagos e locais úmidos. Quando as folhas e hastes ficam com uma tonalidade verde escuro, pode ocorrer o apodrecimento. Isso é causado pela bactéria Erwinia carotovora. Tem ciclo de vida perene. O nome do gênero dessa planta foi atribuído pelo botânico alemão Kurt Sprengel em homenagem ao botânico italiano Giovanni Zantedeschia(1797 – 1873).
Classificação científica:
 Reino.........plantae
Clado.........angiospérmicas
Clado.........monocotiledóneas
Ordem.......commelinales
Família.......araceae
Género......Zantedeschia
Espécie.....Z.aethiopica
Nome científico...............Zantedeschia aethiopica Spreng
FONTES:
http://www.ameninadodedoverde.com.br/site/?p=4472

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

O maracujá roxo - santo calmante






 Filho de Deus! Isso é muito perigoso...e com fósforos, ainda mais. Passe já para cá, não é brinquedo para criança. Isso prende fogo e só o pai pode usar para iniciar o fogo  na churrasqueira. E ele, como criança e com seus devaneios, bem inocente fala: eu sei mãe, só vou tocar fogo  no diabo...no capeta do inferno. Com carinha de choro entrega o álcool para a mãe. Foi então que logo surgiu  outra brincadeira para que fosse esquecido o dito atear fogo no diabo. E lá vem uma bola rolando, bem colorida como um arco íris, e todos entram na brincadeira , os avós, a maninha, o pai e  e até a mãe deu um chute na bola. Rola pra cá...rola pra lá, até que um ponta pé muito forte do pequeno pezinho lançou a bola em um pátio baldio que faz divisa com a casa. Que resmungo! Terminou o brinquedo! Que nada ...um pouco do silêncio, que durou somente instantes, é quebrado quando então o pequeno fala:  
- Vozinho, tu que és acostumado pular o muro para pegar maracujá e dar ao mendigo  para ele trocar por pinga...pega lá por favor, faz isso vozinho. 
Lá vai o avô pegar uma escada dizendo: vocês esperam aqui desse lado, só o avô vai subir na escada e pegar a bola no outro lado. Que nada...pensam que se sofreram... acabaram subindo na geringonça da perigosa escada para espiar o avô que antes de pegar a bola colheu uma sacola de maracujá para fazermos suco. E os dois aos gritos : 
- Vozinho...a bola está lá ...lá perto da outra árvore e não aí. E os dois após uma espalhafatosa xingada do pai desceram da escada e então a bola volta a rolar no pátio sem sentido porque a atração passou a ser os maracujás roxos que eu não conhecia. Logo peguei um, experimentei e gostei.  Trouxe para casa e logo fiz algumas mudas. Vamos ver o que vai dar...

O maracujá Roxo
A palavra maracujá – do tupi- Mara kuya – alimento que vem dentro da cuia. Quanto ao nome científico – vem do  latim – Edulia – edule que significa comestível. É uma trepadeira ( maracujazeiro) com caule herbáceo e com folhas verdes e  gavinhas. Entra em floração com 4  meses com flores hermafroditas. O fruto tem formato variado, globoso, ovóide e oblongo. Possui muitas  sementes. O maracujá pode ser usado em doces como geléias, moesse, pudins, sorvetes....salgados como purê, molhos e outros...sucos variados e xaropes. Está sendo também usado na ornamentação em jardins.
Quando os padres jesuítas chegaram ao Paraguai (1588) descobriram na flor do maracujá os símbolos do martírio d Jesus: a coroa de espinhos, os três pregos, as cinco chagas e as cordas com que foi amarrado no calvário.  Isso auxiliou na catequização.
Propriedades:
Relaxante muscular e o sono. As folhas, sementes e frutos auxiliam no tratamento da depressão moderada. Para verminose fazer um chá com sementes secas – 250ml de água para 5gr de sementes – 3x ao dia. Para insônia 300ml de água para 20gr de folhas secas 3x ao dia pela pare da tarde. Para ansiedade -250ml de polpa para cada litro de água fria. Hoje os laboratórios estão oferecendo farinha de maracujá para reduzir a glicemia e colesterol.
Valor energético por unidade:
51 kcal, cálcio 4mg, magnésio 17mg, fósforo 13mg, potássio 278mg, sódio 6mg, vitamina C 30mg, vitamina A 36ug, betacaroteno ( antioxidante) 419ug – ug e um milésimo de um grama.
Classificação científica:
Reino..........Plantae
Divisão.......magnoliophita
Classe........magnoliopsida
Ordem.......malpighiales
Família.......Passifloraceae
Gênero......Passiflora
Espécie......P. edulis
Passiflora edulis
Nome binominal: passiflora edulis Sims
Receita de geléia de maracujá:
6 maracujás grandes
500g de açúcar
2 xícaras de água
Retire a polpa dos maracujás e  bata , coe e reserve.Ferva a s cascas  dos maracujás na pressão por 5min. Escorra e retire a parte branca ( é aonde tem a pectina).
Misture o suco com a polpa a água e o açúcar e deixe ferver até dar o ponto.




Fontes
http://www.ervasmedicinaiscuram.com/2012/05/passiflora-anti-depressivo-e-calmante.html


quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Kinkan, uma delícia de laranjinha
















laranjinhas o ano todo e até com efeito ornamental. Até Mário Quintana fez poesia e comparações com a laranja:

A laranja cortada ao meio
Úmi
Laranjas
Laranjas sempre laranjas
Sempr
e diferentes ou quiçá iguais
No peso ou no tamanho
Nas sementes germinadas
Ou nos gomos de sua essência
( António MR Martins)

Pela curiosidade em frutas, plantei um pé de laranja kinkan. Hoje tenho da de amor,
 anseia pela outra...
É assim, é bem assim que eu te desejo.

Laranja kinkan:A  laranjeira kinkan (em japonês e significa laranja de ouro) e kunquat ou chin-kan( emchinês)  é uma árvore provavelmente oriunda da Cuina e foi se espalhando para outros países.Geralmente tem pode ter até 5m de altura. As folhas são verde-escuras e brilhantes. As flores são pequenas de cor alaranjada. Os frutos são de cor alaranjada e formato ovóide de 4 a 5 cm de diâmetro.Têm a casca lisa e rígida.A polpa tem muitas sementes. O fruto é utilizado para fazer todo o tipo de doces e licores e vinho quente. Tem nutrientes como proteínas ( 100 gramas têm duas grãs de proteína) e é fonte de vitamina C, cálcio, potássio, fósforo e vitamina A. Auxilia na perda de peso porque a vitamina C ajuda na produção de aminoácidos L-carnitina que é responsável em transformar a gordura ingerida em energia.Quanto  mais L-carnitina é produzida, mais eficiente será o processo metabólico e a queima de gordura. A casca é poderosa em antioxidantes, sendo rica em polifenís bioativos que são eficientes no combate aos radicais livres.
Benefícios:
Aumenta a defesa do corpo, restaura o envelhecimento, aumenta a absorção de ferro, melhora a saúde dos pulmões, previne resfriados, melhora a dor de garganta, protege contra infecções, melhora a coagulação do sangue, reduz os níveis de colesterol, combate a gordura corporal, reduz a chance de aterosclerose, ajuda em transtornos depressivos, melhora a saúde do coração, auxilia no tratamento de diabetes tipo dois, combate a exaustão, fortalece os cabelos, fortalece as unhas, aumenta a capacidade de concentração, minimiza dores nas articulações e evita pedra nos rins
Cada 100 gramas de laranja kinkan  contém em média
Carboidratos- 72,m1g
Proteínas- 3,8m g
Gordura- 0,4mg
Cálcio- 266mg Ferro- 1,7mg
Sódio-Fósforo- 9 mg
Potássio- 995mg
Tiamina- 0,35 mg
riboflavina- 0,40mg
Ácidoascórbico- (vitamina C)- 151 mg
Valor calórico-274cal
Classificação científica

Reino:        Plantae
Divisão:     Angiospermas
Classe:      Eudicots
Ordem:      Sapindales
Tribo:         Citreae
Gênero:     Citrus
Espécie:     F. margarita
Nome científico: Fortunella margarita

Receitas com laranjas kinkan:1 )
Doce:
200g de laranja kinkan
200 ml de água
100g de açúcar
Dois cravos ( opcional )
Modo de fazer:
Lavar as laranjas, secar e flambar com um pouco de álcool, deixar de molho na água por três horas e coar. Fazer um corte no centro e retirar a patê de dentro. Colocar as cascas em uma panela com 200 ml de água e deixar ferver até que fiquem macias. Coar e colocar 50ml de água com o açúcar, deixar cozinhar te virar um doce.Para que fique geléia, bata no liquidificador ( o doce )  e deixar cozinhar em fogo baixo até que comece aparecer o fundo da panela.
2) Outro modo de fazer o doce com as cascas:
30 laranjas kinkan
3  xícaras de chá de açúcar
2  xícaras de chá de água
6 litros de água divididos em três partes
Modo de fazer:
Lave as laranjas, com uma faca bem afiada faça uma cruz até mais de a metade das laranjas. Retire a parte de dentro deixando só a casca.Com uma parte da água, ferver as cascas e coar. Repetir esse procedimento mais duas vezes. Em uma panela coloque as duas xícaras de água com o açúcar e deixe ferver até ficar uma calda. Acrescente as cascas das laranjas e deixe ferver até que fiquem macias – se necessitar, colocar mais água. Depois de frio  arrumar em uma bandeja abrindo as pétalas. Podem ser recheadas com doce de leite pastoso ou chocolate.

Cobertura gelificada para bolos:

200g de kinkan
150g de açúcar
150 ml de água
Uma colher de amido de milho
Modo de fazer:
Retirar as cascas e guardar para fazer cristalizadas. Bater no liquidificador as kinkans.Coar e levar ao fogo com o açúcar até virar geléia.Dissolver o amido na água e juntar à geléia.Voltar ao fogo até engrossar
3) As cascas podem ser cristalizadas para enfeitar a cobertura.
Para cristalizar é como a receita número 2, só que a água com açúcar – calda – deve ferver até que as cascas fiquem secas. Passar as cascas no açúcar e levá-las a uma grelha e deixá-las de um dia para o outro para terminar de secar
4) Docinho de laranja kinkan
1 Kg de laranja
1 litro de água
5 cravos
Para o recheio:
1 lata de leite condensado
100g de coco ralado
3 gemas
Açúcar para cristalizar
Modo de fazer:
Lave as laranjas e faça um conte no centro ou pelo comprido em forma de cruz, até quase na base, para parecer uma flor. Em uma panela, coloque o açúcar, a água e os cravos. Ferva por 15min. Acrescente as laranjinhas e cozinhe por mais uma hora. Desligue o fogo coe e passe pelo açúcar cristal. Quando estiverem frias, retire a polpa para colocar o recheio.Pegue todos os ingredientes do recheio e coloque em uma panela para ferverir ir mexendo até desgrudar da panela. Agora é só pegar esse recheio e colocar nas tampinhas das laranjas. Uma dica: com a polpa pode ser feita geléia.
5) Licor de laranja kinkan:
100 gramas de laranja
Um litro de água
Um litro de vodka
Uma garrafa vazia
Preparo:
Colocar a água com o açúcar para ferver e deixar em ponto de fio. Deixar esfriar. Colocar as laranjas cortadas e a vodka nessa calda. Colocar em um  vidro por 40 dias e depois coar.
Esse foi feito por mim – fiz creme de leite com leite, açúcar e amido de milho. Coloquei nas tacinha e confeitei com o doce de laranja e creme de avelã com cacau.




FONTES
http://pensador.uol.com.br/frase/NjI3MjIz/