sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Minha plantação de jiló






O meu reduzido conhecimento sobre o jiló foi um dos incentivos para uma pequena pesquisa. Não esperava que  fosse inclusive um divertimento. Fiquei lendo o livro” Um garoto em perigo” de Márcio Poletto, a história em quadrinhos de HQ  “Cadê o Jiló”, ouvindo a canção   de Luiz Gonzaga “Que nem Jiló” que diz::
“ Ai quem me dera volta
Pros braços do meu xodó
Saudade assim faz doer
E amarga que nem jiló”
Gostei da canção de autoria de  Palmira e Ivan da Corina” “Meu doce de Jiló”
 Nas mazelas do amor
Cada um com seus defeitos
Eu te carrego no peito
Cuida de mim do teu jeito
Faço do teu amargo
O meu doce de jiló
Melhor sofrer a teu lado
Que na vida viver só
Se eu troquei com ela
Juras pra sempre, eternas,
Se tremeu a luz da vela
O teu amor me espera
Sigo com mais esperança
Boto fogo na fervura
Vamos levando essa dança
Inda que morra de loucura
Faço do teu amargo
O meu doce de Jiló
Melhor sofre do teu lado
Que na vida viver só.
Mais alguns sites e encontro: novela “ Roque Santeiro” de Dias Gomes e Aguinaldo Silva – matei a saudade...tanto tempo sem ver novelas....”Jiló vê a mocinha e Roque se beijando
 “Pelos ditos e não ditos” ...vou ficar com a frase” Faço do teu  amargo o meu doce de jiló”    - Que tal? Faça você também...
Mas, e o Jiló?
A primeira vez que apreciei o jiló foi em Vila Matias, hoje Mathias Lobato – MG onde estive  por um mês por ocasião de participar de u projeto de extensão universitária – Projeto Rondon –aproximadamente no ano de 1973. Desde então nunca mais tinha visto nem frutos, nem sementes ou pratos. O ano passado quando fiz um passeio em Bonito, estado de Mato Grosso do Sul, passei por uma loja de sementes e como sempre, não me contive e fui dar uma olhadinha com a intenção de encontrar algo diferente. Qual não foi a surpresa agradável que tive: encontrei sementes de jiló . Sem querer saber se seria cultivável aqui no Sul, adquiri dois pacotinhos. Semeei nas “escuras”. Deu certo! Tenho alguns pés que floriram e os jilós estão crescendo saudáveis. Não vejo a ora de poder preparar alguns pratos com esse amargo fruto saboroso.
O jiló ou jinjilo é o fruto do jiloeiro originário da África Ocidental.É cultivado em vária regiões do Brasil, principalmente na região Sudeste, principalmente  nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Requer solo arenoso-argiloso bem drenados e temperatura entorno de 26 a 30 graus. A propagação é feita por sementes e a colheita iniciada após 90 a 100 dias após o plantio .Existem diversas variedades de jiló- Morro Grande e Rei do Verde que são arredondados e o Verde Claro que é alongado.O fruto é exótico com sabor marcante muito amargo. A casca é fina e brilhante de forma arredondada a ovóide e de cor esverdeada. A planta é herbácea e pode atingir um metro e meio de altura. Possui vitaminas A, do complexo B e C. Contem minerais como o cálcio, ferro e magnésio. Tem baixa quantidade de calorias( 40 calorias em cada 100gramas)– o fruto  possui mais de  90% de água em sua composição.Tem compostos bioquímicos denominados flavonóides, alcalóides e esteróides que são antioxidantes protegendo as artérias e com isso impedindo  o colesterol e à halitose.Poderoso aliado no tratamento de distúrbios hepáticos e dispepsia biliar. Pode ser consumido cozido, frito, grelhado e também como ingrediente de várias receitas. Uma dica para que fique menos amargo é a de cortar em quatro partes e deixá-las de molho com sal por 15 minutos.
Classificação científica:
Espécie: Solanun gilo
Fontes:



terça-feira, 24 de setembro de 2013

A Orquídea e meu aniversário






Fazer aniversário é só completar mais um ano de vida, é o total de uma soma de dias vividos superando obstáculos...aprendendo...amando...fazendo amigos....construindo uma mente melhor, mais sadia, para ter atitudes melhores perante tudo e todos e, sobretudo, agradecer, com mais carinho, a Deus e aos demais que nos amam, que nos estimam, por estarem ao nosso lado nessa caminhada. Obrigada a todos por tudo e em especial, ao meu querido marido que não precisou muito para entender o “meu mundo” e ter me feito mais um agrado com uma bela orquídea exótica muito delicada e graciosa.
Cymbidium ow é uma orquídea originária principalmente da China, Índia, Nepal Tailândia, Filipinas, inclusive da Austrália. Foi descrita, em 1799, por Olof Swartz (abreviado Sw) um gênero com muitas espécies. Podem ser epífitas, rupícolas (vivem paredes, muros, roxas...), terrestres e ocasionalmente saprófaga. Nas regiões de clima frio a floração é mais acentuada. Essas plantas vendidas no Brasil são na maioria híbridas e não catalogadas, por isso levam apenas o nome do gênero da espécie, Cymbidium. Possui uma beleza encantadora e nuance entre pétalas, sépalas e labelo das flores, nas cores creme, amarela, bege, e quase branca, que são resultados de cruzamentos. Quando adubada com produtos químicos, a maior quantidade de fósforo auxilia na floração. São cultivadas principalmente em vasos altos e colocados no exterior. São de crescimento simpodial, constituídas por pseudobulbos aéreos de onde saem folhas finas e compridas com uma dobra longitudinal. As hastes florais nascem na base dos pseudobulbos e dão diversas flores em cada haste. A mudança de vaso pode ser feita a cada dois anos. As folhas podem ser atacadas por cochonilhas, aranhiço vermelho e tripés. Podem-se aplicar inseticidas específicos para essas pragas. Se as folhas ficarem amarela ou com manchas na zona da curvatura, significa que estão muito expostas á radiação solar. O ideal seria mover para um local mais sombrio. A propagação pode ser feita separando os pseudobulbos em grupos de três. A nova planta leva até de dois a três anos para florir. A época da floração é entre o outono e inverno.

Nome científico: Cymbidium spp
Nomes populares: cimbídio, orquídea-cimbídio
Família: Orchidaceae
Categoria: flores perenes, orquídeas
Clima: Mediterrâneo, Subtropical, Temperado, Tropical
Origem: Ásia, Himalaia
Altura: sei a nove metros
Luminosidade: meia sombra
Ciclo de vida: perene
Fontes:



sexta-feira, 26 de julho de 2013

Os flamingos dançantes




Perto do presente, ano passado, não lembro o dia, estava eu a andar por um sinuoso caminho, trajeto não muito largo, serpenteando  e embelezando um jardim exótico  e ao mesmo tempo  gracioso....olhos deslumbrados, sem perder nada de vista mas  meio tonta com o que avistava e com os encantos surgindo. ..em silêncio perdida  nos sonhos, minhas mãos encontram um apoio. Debruço-me em uma mureta de proteção e ali fico seduzida com o colorido exuberante e inusitado de ondas rosa avermelhadas formadas por plumagens de aves coloridas e unidas por instintos comuns. Flamingos! Eles  faziam danças com seus pescoços elegantes e longos, deixando e enchendo o espaço com um som esquisito, uma canção de lamento ... um  – KRA kRA  e Kaaa  enriquecendo ainda mais o Jardim Zoológico  e de Aclimação na Quinta das Laranjeiras em Lisboa - Portugal.  O Zoológico reúne cerca de 2000 animais de 332 espécies diferentes sendo 114  mamíferos , 157 aves,56 répteis, 5 anfíbios e uma coleção de artrópodes. É um espaço agradável que suscita curiosidade, conhecimento e cultura.
São aves procedentes de Trinidad e Tobago, pode ser encontrado no Brasil, Peru, Chile, Uruguai e Argentina. Tem  grande porte com plumagem  em tons de rosa, bico encurvado, com membros inferiores muito longos e bico grande, amarelo  e em forma de arco. Medem aproximadamente de 0.90 a 150 cm. Vivem em bandos em zonas aquáticas e alguns podem viver em áreas de grande salinidade. Ao adormecer dobram uma das patas que ficam próximo ao peito. Alimentam-se de algas, larvas de insetos, moluscos e pequenos crustáceos. A coloração é devido a alimentação rica em carotenóides. Algumas espécies conseguem viver em áreas de salinidade muito alta. Pode pesar aproximadamente  1,8 Kg. Os ninhos são construídos na primavera e tem a forma de cone incompleto feito de lama. Os ovos de cor branca, cobertos por uma camada calcaria,sendo abaixo a coloração da casca azulada. azul e medem  85x55mm .Para encubá-los, a ave fica mantida com o ninho entre as pernas. A fêmea choca  por 28 a 32 dias. Os filhotes são brancos e vão ficando acinzentados. Alcança a plumagem adulta aos 3 anos e tem uma muda simultânea das rêmiges a cada dois anos. A os seis meses já conseguem se alimentar sozinhos. Podem viver até 40 anos. Era muito admirada pelos egípcios que a reverenciavam como a encarnação do deus Rá.
Classificação:
 Os flamingos  possuem vária espécies
Reino:Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Phoenicopteriformes
Família: Phoenicopteridae
Gênero: phoenicopterus
Nome científico: Phoenicopterus ruber
FONTES;






segunda-feira, 22 de julho de 2013

Um inesperado hipopótamo

Estávamos em Lisboa – Portugal nos maravilhando com os importantes e atraentes pontos turísticos daquela aconchegante capital cheia de vida, subindo e descendo as sete colinas, olhando o bonde passar...apreciando o fado...decifrando os azulejos...degustando deliciosos pratos e saboreando o bom vinho quando resolvemos incluir mais um passeio em nosso roteiro:a famosa  Mafra. Queríamos ver o Palácio Nacional (palácio-convento ou palácio de mosteiro), datado do século XVIII. Uma obra barroca que ocupa uma área de 40.000metros quadrados. Pertinho, 25Km de Lisboa...vamos lá. Após muitas informações, tomamos um trem para a central de ônibus. Que ônibus nada...não tinha para o pequeno lugar. Mais e mais informações sobre como chegar lá ... teria um ônibus que passava em uma determinada parada ...vamos lá. Espera...espera e nada de ônibus .Ficamos rodopiando de um lado para outro e nenhuma informação mais. Já cansados, desistimos do tal passeio. Prontos para o retorno ao centro de Lisboa quando avistamos o majestoso Zoológico, este não estava no programa. Como sempre falamos: para turista não tem dia perdido. Lá fomos...lá entramos...passeamos e nos encantamos com o grandioso número de animais – 2000 animais de 332 espécies diferentes. Zebras, flamingos, girafas, rinocerontes, elefantes...a cada poucos passos um animal diferente. Um encanto! De repente, que susto! Olha só marido, aquele monstro. Que bicho feio...desengonçado.Um hipopótamo! Após abrir sua enorme bocarra parecendo nos cumprimentar, pareceu ficar mais simpático e menos deselegante. Como não é um animal comum, para nós, aqui no Brasil...resolvi ler um pouco sobre ele.

O hipopótamo é um animal mamífero que pode ser encontrado nas planícies da África. A palavra tem origem grega e significa “cavalo do rio” – hippos = cavalo e potamos = rio. É o terceiro maior mamífero terrestre. Tem a pele muito grossa que vai de dois a cinco cm. A cabeça é grande e o lábio superior cobre o inferior. As orelhas são arredondadas e a cauda é pequena. A pata tem quatro dedos palmados permitindo com facilidade o deslocamento do animal na água. As presas chegam a medir 0.50cm. Passa a maior parte do tempo dentro da água ou na lama. A água serve para manter a temperatura do corpo baixa e não ressecar a pele. Ao entardecer sai da água para se alimentar e pode consumir até 200Kg de pasto por noite. É um animal herbívoro. Quando adulto tira a cabeça da água para respirar a cada 3 -5 minutos mesmo dormindo. Se move com a velocidade de 8km/h na água e aproximadamente 50km/h na terra. É um animal agressivo e territorial. Vive em grupos de mais ou menos 20 liderados por um macho. Ajuda na alimentação de outros animais abrindo a boca permitindo que determinados peixes    se alimentem de restos encontrados entre seus dentes – outros animais andam pelo corpo  do hipopótamo retirando as algas que se prendem nele. Possui glândulas distribuídas por todo o corpo que segregam um líquido viscoso de cor avermelhada que protege o animal dos raios ultravioletas. A gestação dura cerca de 240 dias com um filhote por cria. O nascimento ocorre dentro da água e a cria e amamentada por algumas semanas e fica aos cuidados da mãe por um ano. O leite é rosa e tem componentes de filtro solar. Um copo de leite tem 500 calorias.
Classificação:

Reino..........animal
Sub-reiro....metazoários
Filo.............Cordados
Subfilo.......Vertebrados
Classe.........Mamíferos
Subclasse...Eutérios
Ordem......Artodactilos
Infra-ordem...Suínos
Família......Hipopotamus choeropsis
Espécies.....Hipopotamus amphibius e Choeropsis liberiensis

FONTES:

quinta-feira, 20 de junho de 2013

O Lindo Cardeal


Muitas vezes passamos a nos livrar de papeis, objetos, sobras, tampinhas, rolhas, cartas, figuras, recortes, receitas e tantas outras quinquilharias ao revisarmos ou arrumarmos armários, gavetas ou caixas. Primeiro guardamos com muito carinho e cuidado pensando que talvez um dia pudéssemos dar utilidade. Com o passar do tempo, coloca-se  aquilo como  descarte momentâneo ainda com o pensamento de possibilidade de uso. Recorrendo aos provérbios, lembrei do que dizia  o meu avô: ” guarda o que não presta, tem o que precisa”. . Impressionante...as conversas, os locais, os sorrisos , aromas e outros que guardamos  em flash  na mente...muitas vezes sugerem uma segunda chance para que possamos lembrar, para fazer uma conexão de local/época e então largamos dizendo: será que vale a pena lembrar...ficar remoendo. Então tentamos esvaziar, tirar da mente, jogar fora. Mas, voltando a ordem nas gavetas e armários, jamais jogamos fora uma foto que temos como registro de um momento inevitável. De uma observação única...de um instante exclusivo. E foi assim remexendo em tralhas que encontrei uma fotografia que me encanta por ter sido uma oportunidade impar e por fazer lembrar exatamente  do momento raro em que tirei. Era no entardecer e estávamos descansando, tomando mate ( como bons  gaúchos) , jogando conversa fora – proseando sem nenhum compromisso com uma sobrinha e a comadre que fazia as lidas da casa. Quando menos espero, o marido olha para mim e rapidamente lança o olhar em outro ponto. Não precisava nem falar, bastava mesmo o olhar. Entendi tudo! Em silêncio, levantei da cadeira e fui pegar a câmera para ver se ainda dava tempo de tirar uma foto. Lentamente fui me aproximando e para espanto meu, ele ficou ali...posando para a foto e a turma se divertindo por eu ter tanto cuidado em não espantá-lo. Mas, espera aí...espantar quem? Há, era um cardeal no terreiro. A sobrinha passou então a contar que ele era muito familiar, que aparecia ali todos os dias para se alimentar das sobras do cachorrinho e que por vezes fica observando as pessoas parecendo querer dizer algo.
Ave exótica que tem como principal característica um topete eriçado e vermelho que vai até o peito em ambos os sexos. Esse topete pode variar a coloração devido a mutações, variando em tons alaranjados, cereja e amarelo-ouro.  Os filhotes possuem a cabeça na cor marrom.  As partes superiores são acinzentadas. Os olhos são marrom escuro e as pernas negras.  A região ventral é esbranquiçada. O canto melodioso do macho atrai a atenção e varia de acordo com a região onde é encontrado. Pode variar de duas a cinco notas, sendo o mais melodioso conhecido por “canto de quatro notas”. Ambos os sexos cantam sonora e monotonamente entoando cerca de 12 assobios consecutivos fortes e monossilábicos. É alto e metálico e entoam principalmente na  época da reprodução.
Os cardeais vivem em áreas de campos, perto de arrozais e matas e em áreas urbanas. A presença ocorre, no Brasil, nos estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, Paraná e Rio Grande do Sul. Hoje a ave está espalhada por vários países.
A maturidade sexual ocorre com aproximadamente com 10 meses. Antes do acasalamento o macho corteja a fêmea dançando com as penas da cauda abertas e algo no bico. Preferem construir o ninho em vegetação densa, entre dois a quatro metros do solo. Em grandes bandos formam territórios na época da reprodução, assim como a maioria dos pássaros canoros.  Põem entre dois a quatro ovos. Tendo 2 a 4 ninhadas por temporada. A incubação leva aproximadamente de 13 a 15 dias. Os ovos apresentam cor azul esverdeado com manchas pretas. O macho e a fêmea ficam no ninho em períodos alternados. Após o nascimento são alimentados pelos pais por mais ou menos 16 a 17 dias. A alimentação é a base de grãos e frutos.
Os cardeais receberam este nome devido à cor das primeiras espécies encontradas, que eram vermelhas (cardeal da Virgínia),a mesma cor das vestes usadas pelos religiosos de mesmo nome. É símbolo do Estado norte-americano de Virgínia e de mais seis Estados, além de ser símbolo de outros países, como México e Guatemala.
Sinonímia: Cardeal-do-Sul, Cardeal-vermelho, Cardeal,do-topete-vermelho, Tiéguaçu-Paroará, Tinguaçu-Paroara e Guira-Tiririca. Em inglês – Red-Crested-Cardinal e em espanhol, Cardenal.

Classificação científica:

Reino:..............Animalia

Filo:.................Chordata
Classe:............Aves
Ordem:............Passeriformes
Subordem:......Passeri
Parvordem: .....Passerida
Família:...........Thraupidae
Gênero:...........Paroaria
Espécie:..........P.coronata
Nome binominal: Paroaria coronata( Miller,1776)
Fontes:
http://www.wikiaves.com/cardeal

segunda-feira, 10 de junho de 2013

A Carambola e a doce menina


Nesse momento saio  do face, do jornal, de lixos embutidos na TV, de músicas massacrantes, ruídos desconcertantes e com a  quietude  de meus passos vou me afastando lentamente , observando com jeito e curiosidade o que me envolve. Crescem espantosamente os detalhes de tudo enquanto me aquieto. Sinto-me abraçando com jeito uma singela pausa e vou desamassando idéias enrugadas e sufocadas por ver e ouvir entulhos sem nexo.  Então, desenrolo o raciocínio e navego aos poucos e profundamente até conseguir dar forma novamente aos pensamentos. Após um longo e descontraído suspiro de alívio, cruzo para um estágio ágil com faíscas de novas pretensões, amenizando e administrando levemente a maravilhosa vida que me favorece o dia de não ser prisioneira. Escrever um pouco. Ótima idéia! Ah como seria bom, assim tão fácil e de repente? Então começo, e as palavras surgem: hahahhaha...rsrsrsrs...kkkkk... fiiiiiiuuuuu....bj.....hj.......uhuuuuuuuuuuu....huhuhu...bao...bigadaaa...adooooooooro...shuhsunhashaus. Curtiu? É fantástico! É deslumbrante! Será assim tão  repentino e verdadeiro?Já experimentou sair de um linguajar e partir imediatamente para outro? Seria como se o dia acabasse de súbito e em um piscar surgisse a noite. Estou muitoo desatualizada para tc. Mesmo assim, vou tentar...atrever-me dizer algo . E assim, como ainda sou livre, começo: 
Passam-se os dias e eu sempre com as horas contadas, mal dando conta dos afazeres programados. Há dias não me encantava com o jardim e muito menos ia ao pomar que tanto gosto de admirar e colher e comer os frutos no pé. Mas, como sempre se dá um jeitinho para tudo, ao entardecer, dei um passeio pelo pequeno e aconchegante pomar. Percorrendo trilhas e caminhos com o olhar muito atendo em todas as árvores e arbustos, farejando aromas liberados...uns doces outros azedos... todos encantam ... vou procurando frutos...procurando ninhos de pássaros. A como isso é calmante...prazeroso.  O verde já não está muito intenso...é outono e temos muitas plantas caducas. A nogueira soltando suas folhas borda o chão fazendo desenhos diversos...colorindo o solo.De quando em quando uma noz estala e se desprende ... vai por terra. Olha, surpresa! O pé de carambola carregadinho de frutas.  E o pensamento se foi...estendeu-se ao passado e lembrei da menina que tinha gostos estranhos para sua idade. Minha colaboradora, muito falante, comentou o fato de estranhar a atitude de sua filha de nove anos.  Disse ela: crianças geralmente gostam de doces, a minha prefere alimentos ácidos, azedos, amargos e frutas de sabor agridoce. Voltei, peguei uma vasilha e lá fui eu colher carambolas para agradar minha doce menina.


A carambola é uma árvore ornamental de pequeno porte nativa da Indonésia e Índia. Foi introduzida no Brasil em 1817. O cultivo se dá principalmente na Região norte e consegue se adaptar em todos os locais. É uma fruta de sabor agridoce, a coloração vai  do verde ao amarelo dependendo do  grau de maturação. As flores são brancas e purpúreas. Os frutos aparecem pós quatro anos do plantio. É rica em vitamina C e do complexo B bem como A e C. Contém baixas calorias ( 35 calorias em 100gramas).  Combate a febre, a retenção de líquidos, cura o escorbuto, estimula o apetite devido ao ácido oxálico. Rica em sais minerais como o ferro, cálcio, potássio e fósforo e fibras. As sementes sendo trituradas são usadas como sedativo em caso de asma e cólicas. As folhas maceradas e podem ser aplicadas no local de picada de insetos. Os antioxidantes existentes nessa fruta auxiliam no combate aos radicais livres. O suco tira manchas de ferro, tinta e limpar metais. A casca tem alto teor de tanino e com isso combate a disenteria.  É utilizada no preparo de geléias, sucos, caldas e diversos tipos de doces e as flores e frutos verdes como salada. Pode ser usada no lugar do limão no preparo de carnes. Pode ser prejudicial para pessoas que sofrem de insuficiência renal por ter ácido oxálico não filtrado pelos rins dessas pessoas.





Classificação:
Reino:............Plantae
Divisãp:.........Magnoliophyta
Classe:..........Magnoliopsida
Ordem:.........Oxalidales
Família:.........Oxalidaceae
Gênero:.........Averrhoa
Espécie:.........A. carambola
Averrhoa carambola

FONTES:



sexta-feira, 24 de maio de 2013

O Casal de João -e- Barro

video




Domingo é dia de descansar. Por que então acordei de madrugada? Poderia ter ficado no aconchego do quarto e, quem sabe, não viria mais um soninho. Mas não, encontrava-me caminhando ao redor da casa usando um leve agasalho, braços cruzados, curvada, cabeça baixa, quase que bamboleando, envolvida em pensamentos soltos, desordenados. Ainda não havia despertado por inteiro. Era cedo...muito cedo  para estimular os pensamentos que estavam estagnados, sonolentos, rasgando os assuntos e cortando a voz teimosa em se calar. Minha mente então sugeriu: Olhe o céu! Prolonguei o passo...hesitei um instante e não me contive. De olhos para o alto, deparo-me com um céu azul habitado por flocos de nuvens ornando o firmamento.  Fazendo desenhos pintados de branco ...contornos suaves, já se desfazendo. Sol, muita luz insinuando um ótimo e próspero dia se iniciando. E logo, agora já desperta, e em um lampejo escuto os primeiros sons surgindo de todos os lados...pássaros anunciando o dia...folhas caindo e rodopiando no solo. O tato anuncia a brisa fresca do amanhecer ...o olfato destaca o perfume das flores e logo surge um ar leve acelerando o desprendimento do orvalho. Alguém solta, em meio a um instante de silêncio, gargalhadas estridentes, estranhas, ritmadas e constantes...formando um canto festivo e divertido conquistando a minha atenção. Olho para o solo e o que vejo são pássaros caminhando em cadência e elegância...hora com passos rápidos, hora vagarosos.Tinham o olhar nada tímido e muito observador. Era um lindo casal de João –de- Barro que ao voar, deram para mim o endereço de seu ninho.



O João-de-barro é também conhecido como oleiro, barreiro, amassa-barro, forneiro, pedreiro, Maria-de-barro. É símbolo da Argentina onde é chamado de Homero. É uma espécie nativa da Argentina, Bolívia, Paraguai, Brasil e Uruguai. Vive em áreas de vegetação esparsa ou campos passando grande parte do tempo no solo. Tem um andar pausado alternado com pequenas corridas. Não é tímida, pois se aproxima do homem sem medo e canta como se soubesse que está sendo admirada. O canto muitas vezes é em dueto (macho e fêmea juntos) anos arredor do ninho com postura altiva e tremulando as asas.
 Tem o dorso marrom avermelhado- cor de ferrugem acanelada - e apresenta uma suave sobrancelha mais clara. As penas do vôo são quase negras e o ventre é marrom claro. A cauda é avermelhada. Alimentam-se de  insetos e larvas, aranhas e outros artrópodes, minhocas, restos alimentares humanos e outros.
O casal se reveza na construção do ninho construído no alto de postes, troncos e edificações humanas. O material usado é barro úmido, esterco, palha e pequeninos galhos. Tem o formato de forno arredondado dividido em dois lugares, a entrada, que permite o pássaro entrar sem ter de se abaixar e outro compartimento que serve de incubadora que é forrado com fibras,  pelos, cerdas e penas. A construção leva de 17 a 30 dias. Tem aproximadamente 30 cm de diâmetro e 5 cm de espessura. A ave não utiliza o mesmo ninho por duas estações seguidas. A fêmea põe de 3 a 4 ovos brancos e de casca mole. A incubação leva de 14 a 18 dias. Com 14 dias os filhotes já treinam o canto e aos 20 dias deixam ninho.

Classificação científica:
Reino...................Animalia
Filo:.....................Chordata
Classe:................Aves
Ordem:...............Passeriformes
Família...............Furnariidae
Gênero:.............Furnarius
Espécie.............F. Rufus
Furnarius rufus
FONTES:




sábado, 20 de abril de 2013

As sementes e o maxixe





Um certo dia...não, não é a canção de Padre Zezinho...um certo dia fomos nos hospedar em um hotel lá nos cafundós, em uma terra longe daqui, em outro estado do meu querido Brasil grandão. Era muito fora do centro de uma pequena cidade turística.No meio do nada! Belo programa! Excursão perfeita! Perfeita pra dormir...olhar o mato...sonhar...descansar.Há, mas eu queria ver algo diferente...ver gente...casas...Pensa...repensa: e agora sair daqui.Não tem ônibus, nem carro muito menos trem ou bicicleta. Tem agências de viagens que acham por bem promover hotéis  sem nome. É o que dá! Não importa, vamos sair daqui pela tardinha...ver algo para apreciar. Chamaremos um taxi. Nada de caprichar no look para sair, era apenas uma esticada até o centro...uns 15Km. Vamos ao mercado conseguir um bom vinho, já que nem isso o hotel oferece, e dar uma volta para ver a cidade a noitinha. Caminhando pelas calçadas, muito curiosa, olhando para tudo, querendo comprar suvenir para as crianças....quando de repente uma loja de plantas e sementes. Extraordinário! Sempre quis ter o mundo em meu jardim. Ah não, não perdi tempo mesmo...pelo menos uma coisa boa...um divertimento: escolher sementes.Em um passo estava lá dentro olhando o que poderia haver de novidade. Eram tantas sementes ... eu estava encantada....deslumbrada com a variedade. Fiquei fascinada e fui pegando as mais exóticas mesmo sem saber para que serviam. Ao chegar em casa, comecei a observar de pertinho ...ver de que eram...para que serviam. Olha aqui! Um fruto espinhento...feio...cascudo...parece pepino. E, após muito adjetivos...vamos plantar. Em pouco tempo, olha só! Frutos na mão. Deu para degustar uma bela salada da dita planta: o maxixe.O maxixe é uma planta ou trepadeira de clima quente, Originária da África. Seu fruto, sustentado por um pedúnculo de 4-19cm, tem o formato oval e a casca é geralmente espinhosa e verde. As sementes são pequenas e achatadas. As flores fores são de sexos separados, dispostas em inflorescências racenosas reduzidas: as masculinas em número de 3 a 4 por inflorescência. A inflorescência feminina tem uma única flor. É uma planta tradicional do Nordeste. Os frutos no Brasil são sem sabor amargo, geralmente com peso médio de 30g. Sua forma de consumo está associada à culinária tradicional do Nordeste onde o fruto maduro é cozido com outros ingredientes, originando o prato típico denominado"maxixada". Apesar de não ser habitual, essa hortaliça pode também ser consumida in natura na forma de salada, substituindo com vantagem o pepino por ser menos indigesto.
Sua maior potencialidade seria para o segmento de consumo em conserva na forma de picles. É rico em sais minerais, principalmente o zinco que é um mineral importante para o bom funcionamento do corpo, bem como para o metabolismo de açúcar e proteínas. Também é fonte de ferro, cálcio, fósforo, sódio, magnésio, vitamina C, vitaminas do complexo B e betacaroteno. Por ser rico em zinco, auxilia no combate e na prevenção de problemas da próstata,  diminui o depósito de colesterol, elimina manchas brancas nas unhas e ajuda na cicatrização de ferimentos diversos.

Classificação


FONTES: